Sopram ventos de mudança...

Estabelece orientações para o reordenamento da rede escolar, do qual se destaca o encerramento de escolas de 1º ciclo com menos de 21 alunos e a fusão de agrupamentos.

Isto recorda-me um jogo:
"Mamã, dá licença?
Dou.
Quantos passos?
Sete passos de caranguejo."
E andamos para trás... como o caranguejo.

6 comentários:

Elisabete Silva disse...

Albertina, infelizmente, esse é um jogo que iremos jogar nos próximos tempos.

Maria da Luz Borges disse...

Triste, não é?!!!

Anónimo disse...

Colega, a partir do momento que se fecham escolas porque não também encerrar agrupamentos. Não há necessidade se andarmos todos a pagar para meia dúzia de felizardos que estão nos executivos de barriga cheia a calcar nos próprios colegas. Já chega, antigamente eram apenas delegações escolares e funcionava. Para quê tanta gente a ganhar , sem ter de se preocupar com planificações, reuniões, exames, festas, e horas a fio em casa a trabalhar para a escola e no fim , só as cunhas e amiguinhos é que saltam à vista de todos . Uma injustiça trabalhar nestes moldes. Sou adepta ferrenha que se fundam os agrupamentos e mandem para as escolas esses professores que já nem sabem o que é trabalhar.
Isabel Palma.

Marisa disse...

Se pensassem no bem-estar e no melhor interesse das crianças não fechariam as escolas. Toda a gente sabe a verdadeira razão deste "reordenamento da rede escolar". Lamento profundamente pelo meu filho, pelas "minhas" crianças e por todas as crianças que vão "pagar" os erros dos adultos!

Marisa Lemos

Albertina Pereira disse...

Colega Isabel Palma, uma interpretação demasiado simplista de uma questão complexa, como é o caso da educação e do que se está a passar nesta área em Portugal, não acrescenta nada de válido à discussão. Acaba por ser apenas barulho. Quanto à "meia dúzia de felizardos que estão nos executivos de barriga cheia", falo por mim, às vezes não tenho a barriga assim tão cheia, nem me sinto assim tão felizarda, e a maioria dos dias, passo-os a cumprir o serviço que me é exigido, como acontece com todos os docentes.
De qualquer modo, o que está mesmo em causa transcende esta "meia dúzia de felizardos". É mesmo o interesse dos alunos e a qualidade do ensino. Mega "ajuntamentos" é precisamente o oposto do que o mundo conhece como realidade desejável.

Anónimo disse...

Não é a qualidade e o interesse das crianças mas o bem estar de alguns adultos que ainda lhes custa sair do poleiro. Como era a educação hà poucos anos atrás' Formamos alunos menos brilhantes? Não se avistou melhorias significativas com os agrupamentos, mas sim trabalhar para o ingl~es ver em detrito da educação dos nossos filhos.

Uma mãe que considera esta medida que assenta na perfeição para minimizar tosos os custos que se pagam a professores que tiverm a sorte de cair em graças pelos respectivos directores.
Ana Santos. Lisboa

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
sd