TIC: Fotografia

Uma proposta de actividade para a integração das TIC no currículo.

Actividade: Fotografia
Público alvo: crianças de pré-escolar (4/5 anos).
Recursos: máquina fotográfica digital e computador
Desenvolvimento: após familiarizar-se com a máquina fotográfica, a criança fotografa alvos à sua escolha, de acordo com um tema previamente estabelecido - colegas, caras, espaços da sala, objectos, etc.
O educador transfere as fotografias para o computador e guarda-as em pastas individuais, às quais atribui o nome de cada criança.

Em grupo, visualizam-se as fotografias e discute-se o trabalho com os respectivos fotógrafos, podendo-se abordar os seguintes aspectos:

- Tema fotografado: (o que fotografaste?; o que querias fotografar? )

- Enquadramento: ( o alvo aparece na imagem?; o alvo aparece cortado? )

- Qualidade / beleza: (achas que é uma boa fotografia?; porque sim/ porque não?; achas que é bonita?; como achas que ficaria melhor?)

Pertinência da actividade do ponto de vista pedagógico da integração das TIC no currículo
Ao implicar a manipulação da máquina fotográfica por parte das crianças, a actividade promove o desenvolvimento de competências que se prendem com o domínio de uma ferramenta tecnológica (máquina fotográfica) e de um registo específico: o fotográfico.
Este meio de expressão visual promove, além da expressão individual daquilo que a criança percepciona, o desenvolvimento de competências no âmbito da orientação espacial, sentido crítico, sentido estético, entre outros, correspondendo a objectivos propostos pelas OCEPE. Neste sentido constitui uma mais-valia, quer no processo de aprendizagem, quer no processo de ensino.

Elementos mais relevantes acerca das potencialidades da actividade
- Destaco a possibilidade da manipulação da ferramenta por parte da criança, na medida em que permite a aquisição e desenvolvimento de competências no âmbito da linguagem informática, aquela que está cada vez mais presente no seu mundo.
A máquina fotográfica digital é uma ferramenta banal, de fácil utilização, conhecida da maioria das crianças e cuja utilidade a criança conhece bem. A sua utilização como meio de expressão (e de criação) permite-lhe, não apenas o domínio de uma das ferramentas tecnológicas mais utilizadas na actualidade, como o desenvolvimento de outras competências relacionadas com o seu desenvolvimento físico, cognitivo e emocional.
- Outro aspecto a considerar, consiste na possibilidade de alargar o âmbito da experiência, de acordo com as características do grupo e da evolução da resposta do mesmo às experiências propostas, adicionando ferramentas ao processo de aprendizagem. Poder-se-á considerar a utilização da impressora ou de um editor de imagem e dessa forma ir enriquecendo a experiência à medida que se vão cimentando aprendizagens.

* A impressora permite “revelar” a imagem, o que poderá dar origem a exposições temáticas, criar, misturando técnicas de expressão plástica,  ilustrar histórias e registos, etc.
* O editor de imagem permite trabalhar a imagem, nomeadamente, aspectos como a exposição (luminosidade e contraste) e cor (temperatura da cor). Na internet existem editores simples de imagem, bastanto para isso alguma paciência para realizar a pesquisa e encontrar aquele que julgue ser o adequado.

 Possíveis constrangimentos à realização da actividade
a) Inexistência de máquina fotográfica no Jardim de Infância - A solução poderá passar por o educador utilizar a sua ou pedir a colaboração dos encarregados de educação, os quais poderão emprestar ou até oferecer uma já usada que tenham em casa. Outra possibilidade a considerar, quando possível, consiste em adquirir a ferramenta recorrendo à verba destinada à aquisição de material didáctico. Outra possibilidade também a considerar, consiste na realização de um cabaz de natal a fim de angariar fundos para a sua aquisição.

b) Preconceito desfavorável quanto à viabilidade da actividade em contexto pré-escolar - Importa perceber que para fotografar basta olhar, fixar e clicar num botão. Estas são as tarefas que a criança terá de executar. Procure experimentar a ideia sem criar expectativas no grupo.  Poderá ser uma boa estratégia para desfazer ideias erradas e dissipar inseguranças antes de avançar com a actividade. Numa fase posterior, em que se perspectiva a utilização de um editor de imagem, convém saber que existem editores simples, com funções básicas, que a criança aprenderá a dominar, uma vez lhe seja mostrado o modo de fazer.


Uma alternativa à máquina fotográfica digital normal é a Tough Digital Camera, da Fisher Price, desenhada especialmente para crianças.
Nota:
A actividade foi pensada para pré-escolar mas deverá ser considerada também para o 1º ciclo.

Esta foi a minha sugestão. Aguardo a sua!

2 comentários:

Maria da Luz Borges disse...

Uma belíssima sugestão que eu já ponho em prática algumas vezes e eles adoram.
Boas férias
Luz

Maria José Domingues disse...

Uma excelente sugestão e muito bem apresentada. Obrigada pela partilha. Boas Férias.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
sd